Guilherme Martins Teixeira

O meu nome é Guilherme Martins Teixeira, nasci no dia 3 de abril de 1959 no concelho de Cinfães.

Quando saí da escola com o 6º ano, já que o meu pai não me deixou continuar, fui aprender a arte de barbeiro para a Barbearia da qual o meu pai era proprietário. A partir dos 13 anos até cerca dos 23 anos que foi a idade com que casei, passei por muita coisa, além de ser barbeiro junto com o meu pai e irmãos, já que eu tinha e continuo a ter irmãos na mesma profissão, ajudava em tudo o que me pediam. Tenho dois filhos, dois rapazes, um deles o mais velho atualmente casado, tenho três netos, uma neta a Matilde com cinco anos e a Lara e Duarte que são gémeos e que nasceram no passado mês de setembro, que são o nosso orgulho, e o outro filho que de momento ainda solteiro. Escrevo também histórias infantis, as quais comecei a escrever a partir do momento em que a minha neta mais velha começou a dormir em minha casa há sexta-feira, sempre que me pedia para contar uma história, eu repetia sempre a mesma até ao dia que ela me disse: “Ó Avô, contas sempre a mesma história”, e então eu pensei, se tenho capacidade para realizar quadras em rima, também poderia escrever histórias igualmente em rima, e assim comecei e da maneira que estou a ver, será para continuar.

Precisamente em Março de 2014, dia 21, dia Mundial da Poesia, participei num concurso de poesia, organizado pela Câmara Municipal de Cinfães, em que eu me desloquei com a minha esposa à Biblioteca Municipal para receber o diploma de participação, e para meu espanto recebi o 2º prémio para pessoas com mais de 25 anos, fiquei entusiasmado com o prémio que me deram, que a partir daí nunca mais parei de escrever, e posso dizer que sou feliz com a família que tenho.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.