Sidnei Tendler

Sidnei Tendler, arquiteto, poeta, fotógrafo, designer e artista plástico, nasceu no Rio de Janeiro em 1958. Desde 2000 tem o seu ateliê na Bélgica.

Formado em arquitetura pela Universidade Santa Úrsula, Rio de Janeiro. Durante sua formação, frequenta os cursos de semiologia com o professor Umberto Eco e o curso de história do urbanismo com o professor Leonardo Benévolo. No último ano de arquitetura participa do concurso da União Inter­nacional de Arquitetos onde recebe Menção Honrosa pelo projeto de “Reabi­litação do Bairro do Catete”. Após se formar em arquitetura viaja para Nova York onde frequenta cursos de design na Parsons School of Design.

Em 1981, viaja pela América do Sul como fotógrafo.

Em 1986 faz sua primeira exposição individual de pinturas apresentan­do trabalhos em laca sobre madeira, técnica que desenvolveu no seu ateliê/marcenaria.

Em 1990 muda-se para Recife e monta seu ateliê no Poço da Panela. Neste período faz a ambientação do restaurante Mafuá do Malungo, na casa onde nasceu o poeta Manuel Bandeira, inspirando-se nas poesias do poeta Pernambucano.

Realiza o trabalho “Na Cinza das Horas”, painel nas dimensões de 1.11 X 2.85 m. em laca sobre chapa aglomerada.

Em 1992 faz uma exposição no Museu do Estado de Pernambuco.

Em 1993 é convidado para expor na Bélgica.

De 1993 a 2000 faz anualmente exposições em diversos centros cultu­rais na Bélgica. Neste período participa da Bienal de Arte Latino Americana em Santiago de Cuba.

Em 1999 publica seu primeiro livro “001.” com críticas sobre seu trabalho de Raúl Córdula, Edson Nery da Fonseca e Luk Vermeerbergen.

Em 2000 muda-se para a Bélgica.

Em 2001 faz um workshop na Escola Européia com alunos do último ano de artes, resultando em um painel de 10 metros de comprimento cujo tema é “O Homem e o Meio Ambiente”.

Entre 2002 e 2004 foi professor no centro cultural De Warande na cidade de Turnhout, Bélgica, onde realiza diversos workshops, tendo como destaque o workshop “Caos e Criatividade”.

Em 2003, publica seu Segundo livro “365 – Um Diário Visual”, com apre­sentação do crítico Mario Hélio Gomes de Lima.

Em 2004, monta ateliê por 4 meses em Los Angeles, EUA.

Em 2008 abre o Ateliê Sidnei Tendler em Bruxelas, Bélgica. Expõe o Pro­jeto UndeDun no Centro Cultural Candido Mendes curadoria de Paulo Sergio Duarte, Rio de Janeiro.

Em 2010 participa da Bienal de Beerse, Bélgica com o Projeto soMos. Expõe no Museu Jan Varten, no Centro Cultural T´Heilaar e no Museu de Arte Contemporanea de Olinda, Pernambuco.

Em 2011 participa do modulo sobre arte contemporânea brasileira na Europalia Brasil, curadoria de Sonia Salcedo, no Museu Bozar/ Bruxelas.

Em 2013 faz intervenções com pinturas suas digitalizadas e ampliadas no Shopping Pátio Ciane e no Parque Tecnológico, ambos em Sorocaba.

Em 2014, palestra e exposição no MAC – Sorocaba.

Em 2015, fechamento da trilogia com a conclusão do projeto 6monuments.

Em 2016, projeto xamaNY - uma pesquisa pictórica nas ilhas do Bananal e Manhattan.

 

Livros publicados:

- Em 1999 publicou o livro 001, uma seleção de trabalhos realizados entre 1990 e 1999.

- Em 2003 publicou o livro 365 – Um Diário Visual com todas as telas e aquarelas do projeto.

- Em 2013 publicou o livro 6cities.

- Em 2016 publicou o livro 6religions pela Editora Chiado.

- Em 2017 publicou o livro 6monuments pela Editora Chiado.

Vídeos realizados:

- Em 2008 e 2009 realizou os seguintes vídeos : Projeto6cidades, 365 Um Diário Visual, UndeDun e UndeSire, 6cidades, Winter Drawings.

- Em 2010 vídeo soMos.

- Em 2015 vídeo 6religions.

- Em 2015, vídeo Brasil 2015 e vídeo sobre a trilogia 6cities, 6religions, 6monuments.

- Em 2016, vídeo sobre o projeto xamaNY.

Obrigado pela sua visita

Antes de nos deixar, subscreva a nossa newsletter e fique sempre informado sobre os nossos livros.